28 de Novembro de 2014

Muita propaganda barata e pouca informação obrigatória

A CMP contratou um “assessor nos domínios da imprensa e cultura” que se limita a emitir a propaganda barata do acessório.
Mas, pelos vistos, não tem recursos para, atempadamente, cumprir o dever de informar a população sobre a qualidade da água. Desconhecem-se as razões da não publicação dos resultados da análise da água dos dois últimos trimestres. Mas, como continua a fornecer água com coliformes fecais (merda), suspeita-se que queiram encobrir a coisa.

Os munícipes, que pagam a água e o folclore, têm direito à informação e atempadamente. É verdade que desceram no ranking da transparência, mas não respeitar a lei é demais.

24 de Novembro de 2014

L`Etat c`est Moi

Que importam as escolhas livres da comunidade educativa, a lei e a autonomia das instituições? Se L`Etat c`est Moi cumpra-se a minha vontade e a minha crença.
Que importa estarmos um ano sem Conselho Geral do Agrupamento de Escolas – caso único a nível nacional? L`Etat c`est Moi, cumpra-se a minha vontade e a minha crença: quero os meus fiéis nos órgãos e os infiéis fora deles.
Que importa a Educação; escolas a funcionarem bem, com dirigentes investidos, professores empenhados e motivados, pais mobilizados e alunos com bom desempenho? Je suis l`Dieudonné, tenho uma missão suprema a cumprir.
Em Pombal, nem tudo é normal. Por cá, a Crença ganha vezes demais à Razão. E a Razão está a tornar-se a nota de um homem só. Convém, no entanto, relembrar: em Democracia não é o lugar que eleva o homem; é o homem que eleva o lugar.

21 de Novembro de 2014

Afinal, não desconhecem a lei…

Aplicam-na, simplesmente, conforme as conveniências e os caprichos de cada executor.
A avença do arquiteto Nelson Gomes Mendes é justificada – e bem, se os arquitetos da câmara não podem ou não sabem executar os projetos em causa – porque “este tipo de atividade deve ser efetuado sem sujeição a um horário de trabalho específico, com autonomia técnica e sem relação de subordinação hierárquica”.
Mas a “avença” ao suposto “assessor nos domínios da imprensa e da cultura” é o oposto do que decorre da lei e é anteriormente enunciado, porque o Anselmo Medeiros Câmara é um falso prestador de serviços (um “falso recibo verde”), cumpre horário (e, até, sobre-horário), está sob subordinação hierárquica (no modo moço de recados), comunica em nome da câmara, fazendo o servicinho miserável que o JGF e o Paulo Batista ridicularizaram no post anterior.
É este o nosso fado: mesmo a lei não o permitindo, temos que pagar este folclore de mau gosto!

E não esperem emendas, porque, como diz o povo, o que nasce torto tarde ou nunca se endireita.

18 de Novembro de 2014

O Bolo

“O bolo” mirrado que está retratado em https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205178240754269&set=pcb.10205178251394535&type=1&theater é o símbolo da principal atividade política do executivo camarário ou, melhor, da festa da permanente campanha eleitoral, bem documentada nas fotografias publicadas em https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10202406195574872.1073741837.1192811017&type=1, da qual também fazem parte os cafezinhos com os funcionários e que ocupa inutilmente vereadores e funcionários.
Perante tais factos, temos de nos interrogar: haverá disponibilidade, motivação, interesse e recursos para prosseguir a verdadeira gestão camarária?

13 de Novembro de 2014

Ligação umbilical

Apesar de o estado laico ter sido instituído há mais de um século, não haverá outra terra onde a ligação entre o poder político e religioso (entre nobreza e clero) seja tão chegada como em Pombal, partilham, até, o mesmo convento.

Assim, a fim de proteger o príncipe e o prior das intempéries invernais, sugere-se o restabelecimento da ligação interna entre a câmara e a igreja.

11 de Novembro de 2014

Diogo à Costa

Se Diogo Mateus quiser chegar a secretário de estado ou Ministro, terá de imitar António Costa e fazer aprovar mais taxas municipais: cada lisboeta teria de pagar €1,00 por cada passagem pelo concelho de Pombal, de comboio ou de autoestrada. Assim, já poderia financiar a construção do Centro de Interpretação da Sicó e ainda o museu Mota Pinto e pagar depois também os prejuízos.

Diogo Mateus já desceu a taxa do IMI ao mínimo e tem distribuído subsídios e medalhas às clientelas, tal como aquele produto da publicidade enganosa da televisão chamado António Costa. Faltam agora as taxas e taxinhas à lisboeta…

10 de Novembro de 2014

A Comédia de Deus

Já que estamos em maré de medalhas, fiz também a minha própria lista com base nos assuntos que marcaram o ano no Farpas. Escolhi dez categorias cujos nomes prestam homenagem à vigésima edição dos Caminhos do Cinema Português, que decorre em Coimbra de 14 a 22 de Novembro. Eis os premiados:

Medalha "Non, ou a Vã Glória de Mandar": Eleições no Agrupamento de Escolas de Pombal
Medalha "O Delfim": Pedro Pimpão
Medalha "A Aldeia da Roupa Branca": Gala da Pombal TV
Medalha "Adeus Pai" ou "O Rei das Berlengas": Homenagem a Narciso Mota
Medalha "Esquece Tudo o Que Te Disse": Ex-vereador António Pires
Medalha "O Pátio das Cantigas": Marcha Municipal
Medalha "Perdido por Cem..." ou "Tudo isto é Fado": Contas da ETAP
Medalha "Juventude em Marcha": JSD
Medalha "Gaiola Dourada":  Cagadeira do Cardal
Medalha "A Menina da Rádio": DG/AC

Agora a sério. Os meus prémios vão para o TAP, pela qualidade do seu "Romeu e Julieta", para o Leonel Mendrix, pela imaginação e irreverência, e para o Paulo Moreiras, pelo seu novo livro "Pão & Vinho - mil e uma histórias de comer e beber", que irá ser lançado no dia 29 de Novembro, sábado, pelas 18h, no Celeiro do Marquês. Não tenho medalhas. Fica o meu forte abraço.

8 de Novembro de 2014

Mais dinheiro para a ETAP

Após a tomada de posse do atual executivo camarário, a então diretora geral, Ana Pedro, demitiu-se e não mais voltou. Para o lugar deixado vago, entrou Jorge Vieira da Silva.
Através de comunicado escrito de 06-11-2014, a ETAP divulgou a renúncia de Isabel Arrais ao cargo de diretora pedagógica, a qual também havia integrado a equipa de Ana Pedro. Foi substituída no cargo por João Paulo Lopes.
Consta que a Câmara Municipal de Pombal anda a procurar parceiros nas empresas para comparticiparem num aumento do capital social da Pombalprof em cerca de €400.000,00, a fim de viabilizar a escola. Já sabemos que iremos pagar mais este buraco.

 Até à data de hoje, nada mais foi divulgado sobre as medidas para restruturar a ETAP.