8 de setembro de 2014

A queda da copa da palmeira do jardim do Cardal

A notícia veio no jornal: as palmeiras do jardim do Cardal estão a sofrer da doença do escravelho e, por isso, a Câmara Municipal procedeu ao corte de uma palmeira e fez um apelo aos proprietários de palmeiras para controlarem a praga do escaravelho. Porém, a realidade dos factos é outra: a copa de uma palmeira do jardim do Cardal caiu sobre o passeio junto a peões que passavam, apesar da Câmara Municipal ter podado a palmeira recentemente e não ter acautelado o risco para a integridade física das pessoas e, para “mostrar preocupação e serviço”, a palmeira foi cortada e justificou-se o ato com a divulgação da praga.

Desta vez ninguém ficou ferido, mas lembrámo-nos do plátano que há anos caiu sobre uma viatura automóvel e respetivos ocupantes que passavam no Largo do Cardal. Lembrámo-nos também das outras árvores caducas que ainda se mantém de pé junto às estradas e às praças, dos matos que crescem nos loteamentos não ocupados, dos pinos do Largo do Cardal e da Ponte Dª Maria, das bocas dos aquedutos junto às estradas, nas curvas, etc., de que a máquina administrativa não consegue tratar, por falta de decisão superior e por cedência aos protestos de alguns indivíduos que por birra são hostis à substituição das árvores...

11 comentários:

  1. Boas
    Substitua-se o que há para substituir, limpem-se as sebes, os aquedutos antes que a chuva comece a cair.

    Governem a CM-. para todos não o façam só para alguns, numa palavra: façam aquilo que têm de ser feito

    ResponderEliminar
  2. http://www.publico.pt/local/noticia/as-palmeiras-ainda-podem-ganhar-a-guerra-contra-o-escaravelhovermelho-1622848#/0
    Isto vai de mal a pior:
    A ser verdade a notícia supra, mais um prejuízo avultado. Perdeu-se uma palmeira e o respectivo valor económico e perderam-se mais uns euros com o custo do trabalho do abate.
    Pergunta: a CMP e os serviços competentes (não sei se o Amândio ainda anda por lá) já realizaram o cadastramento desta e de outras árvores valiosas?

    ResponderEliminar
  3. Eu por acaso não acho piada nenhuma a palmeiras (só ao clube, e porque joga de verde e branco). Nem sei bem qual é o valor (económico ou outro) de uma árvore que não dá fruta, nem lenha, nem sombra. Mas isto são gostos, completamente pessoais, é claro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabriel Oliveira.... Dá Vinho de Palma... o pessoal aqui em Portugal é que não sabe fazer

      Eliminar
  4. Amigo e companheiro José Gomes Fernandes, boa noite.
    Tu e a tua crónica falta de precisão.
    O saudoso Presidente Joaquim de Almeida ficou a falar sozinho, nos finais dos anos 70, quando propôs, ao então executivo camarário, que se cortassem as árvores no Largo do Cardal, por uma questão de segurança.
    Mandou cortar algumas e deu o que deu.
    Ficou sozinho.
    O episódio que relatas passou-se com o então Vereador do PSD, Armindo Marques de Oliveira, em 1989, ao tempo do Presidente Armindo Lopes Carolino e o que caiu sobre o carro foi um ramo do plátano (não sei se são plátanos) e o único ocupante do Renault 16 era o Vereador, que esteve em amena cavaqueira com os Bombeiros enquanto estes o desencarceraram.
    Contaram-te e tu romanceaste.
    Não se faz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo e camarada engº Rodrigues Marques,

      Parece-me haver aí algum lapso nessa sua memória de elefante. Ora, se a queda da árvore e respectivos danos na viatura foram notícia no Correio de Pombal de então, nunca pode ter sido antes da década de 90. Lembro-me bem desse infortúnio do seu então companheira de bancada na vereação, Armindo Oliveira. Mas os dados precisos quem pode certamente confirmar é o Pimpão dos Santos (julgo que foi ele que escreveu a notícia) ou o João Pimpão, que deve ter fotografado.
      Quanto ao escaravelho, o que dizer? Não é um escaravelho qualquer. É vermelho. Logo, escolheu mal a terra para se reproduzir. Extermine-se, pois, de forma implacável.

      Eliminar
    2. *Companheiro, queria eu dizer, referindo-se ao sr dr. Armindo Oliveira.

      Eliminar
    3. Amiga e companheira Paula Sofia, boa tarde.
      Admito que o acidente da queda do ramo da árvore sobre o carro do meu amigo e companheiro Armindo de Oliveira tenha sido no início dos anos 90.
      Mea culpa
      Beijo

      Eliminar
  5. Chamado á barra disse… presente.
    Claro que a Paula Sofia está carregada de razão pois, “acidente” do Dr Armindo Oliveira ocorreu já com O CORREIO DE POMBAL em circulação.
    Mas…
    O Eng Rodrigues Marques não está longe da verdade. Apenas baralhou duas situações…
    Na realidade, ao tempo do presidente Eng Joaquim de Almeida, aconteceram quedas de ramos das árvores no Cardal numa altura em que, os então “Velhos do Cardal” pediam a morte política do Presidente da Câmara. Em causa estava também o “estado deplorável” do Cardal, todo esventrado pelas obras de renovação/substituição da rede de distribuição das águas domésticas.
    Viveram-se tempos agitados tanto no Café Nicola como nas reuniões da Assembleia da Junta, Câmara e Assembleia Municipal.
    Só que à época a Paula Sofia ainda não tinha voz qualificada na sociedade pombalense.
    Para terminar, recordo que apesar de os referidos ramos não terem provocado danos dado que, os automóveis não circulavam pelo Cardal.
    Entretanto, o Eng Joaquim de Almeida desapareceu da cena política pombalense e, dedicou-se ao ensino dos jovens
    Pimpão dos Santos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo e companheiro Zé Pimpão, muito me alegra a tua eterna vivacidade.
      Cuidei, com muita tristeza, que o teu desterro pelas terras frias, agora quentes, presumo, te acomodasse à tua justa reforma.
      Mas moita carrasco.
      Gosto de ti assim.
      Não quis ir tão longe.
      Mas já aqui escrevi, que foram determinantes as decisões do saudoso Engº Joaquim de Almeida, enquanto Presidente da Câmara, na substituição das canalizações subterrâneas, em chumbo, da então Vila de Pombal, por materiais mais adequados, assim como continuar o projecto da adutora do Ourão, assim como ligar todas as freguesias por estrada, assim como dotar a Câmara de um verdadeiro parque de máquinas, assim como ligar a Serra ao Mar, assim como…
      Zé, gosto de ti assim.
      Abraço, Grande

      Eliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.