24 de novembro de 2013

Perigo no rio Arunca



Na Urbanização das Cegonhas, a proteção junto ao rio Arunca é formada por segmentos de grades metálicas alternadas com segmentos de estruturas constituídas por pilaretes em betão armado. Enquanto os gradeamentos metálicos se encontram em aparente bom estado de conservação e solidez, os pilaretes de betão foram totalmente removidos num dos segmentos, quase todos removidos noutro segmento e parcialmente removidos em dois outros segmentos, constituindo um perigo de queda de vários metros de altura de pessoas, sobretudo crianças, animais e bens para o rio Arunca.
Sabendo que há alguns meses atrás um cidadão já alertou a Câmara Municipal para o perigo ali existente, temos de perguntar o que impede a tomada de medidas imediatas provisórias para garantir a segurança das pessoas e bens seguidas da reparação definitiva ou substituição das estruturas. Será necessário a ocorrência de um acidente?
Aliás, nos últimos anos temos assistido à construção de obras quase inúteis concebidas/aprovadas pelo arquiteto do regime com total desrespeito pelas regras de segurança, de que são exemplo os pinos de pedra afiada da ponte D Maria e os pinos de metal do Largo do Cardal.
Não é a segurança a parte mais importante das obras, depois da utilidade?
Os sinais de mudança de política e de atitude do novo executivo já deveriam ter chegado…

Sem comentários:

Publicar um comentário

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.