17 de maio de 2016

A campanha eleitoral começou

O povo diz que o tempo já não é o que era: faz sol quando deveria chover, chove e faz frio quando deveria estar sol e calor – as estações parecem andar trocadas ou, pelo menos, desfasadas. Na política local, também: já não se respeitam os ciclos, anunciam-se candidaturas extemporâneas e faz-se campanha eleitoral fora de tempo, quando se deveria estar a governar. 
Neste frenesim, até o aniversário dos bombeiros foi utilizado como coutada de caça ao voto. O presidente da câmara utilizou a cerimónia para (tentar) “comprar” votos aos bombeiros com uma oferta variada: apoio jurídico, prioridade na atribuição de habitações sociais, acesso gratuito a iniciativas de carácter desportivo ou cultural, piscinas municipais de forma gratuita, apoio na aquisição de livros e material escolar, passe gratuito nos transportes, etc.
Tudo isto, antes de aprovação das medidas pelo executivo (percebe-se: os vereadores não riscam nada). 
Tudo isto, depois de ainda há pouco tempo, tudo terem feito tudo para retirar rendimentos e regalias aos bombeiros.

Haja um mínimo de decoro.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.