15 de novembro de 2010

Cultura em rede

O Município de Pombal integra, desde o ano passado, o projecto Cultrede. Para além da rentabilização de recursos, este tipo de estruturas em rede possibilita disseminação de boas práticas de programação e gestão cultural, bem como a itinerância de projectos artísticos de qualidade, impossível de concretizar noutro contexto.


Em Pombal, onde a oferta cultural, por manifesta incapacidade dos agentes municipais, é particularmente deficitária, é notório o efeito positivo dessas parcerias. O aumento significativo da programação cultural de qualidade no Teatro-Cine (que ainda não tem uma página decente na internet) é disso um bom exemplo. Para além das actividades da Cultrede, temos também beneficiado do projecto “Bandas em Concerto”, promovido pela Direcção Regional de Cultura do Centro.


Parabéns à Autarquia pela iniciativa.

8 comentários:

  1. Amigo e companheiro Adérito Araújo, boa noite.
    Estás a ser muito mauzinho.
    Eu, que de cultura tenho a do cordel, tive que me socorrer de quem sabe para entender o teu post.
    E quem sabe disse aquilo que tu deverias ter dito e que não disseste.
    Então aqui vai:
    O projecto pretende promover o desenvolvimento cultural das comunidades e contribuir para a elevação da qualidade de vida dos cidadãos, através da descentralização, diversificação e qualificação da oferta cultural e artística em 18 concelhos, em que o Município de Leiria foi o escolhido para liderar o projecto e que abrange mais de 816 mil pessoas.
    O projecto integra os Municípios de Alcanena, Alcochete, Alijó, Castelo Branco, Estarreja, Figueira da Foz, Gouveia, Leiria, Nisa, Oeiras, Paredes de Coura, Pombal, Ponte de Lima, Rio Maior, Santarém, Santiago do Cacém, Seia e Sesimbra.
    E isto publicado em Dezembro de 2009.
    Mea culpa.

    ResponderEliminar
  2. A mais próxima actividade inserida na Cultrede, em Pombal, é:
    Bandas em Concerto 2010/2011 - Filarmónica Fraternidade Poiarense no Teatro-Cine
    No âmbito dos concertos promovidos pela Direcção Regional de Cultura do Centro, realiza-se no próximo dia 20 de Novembro, pelas 21:30, no Teatro-Cine de Pombal, um concerto pela Filarmónica Fraternidade Poiarense.
    Esta Filarmónica, sedeada em Vila Nova de Poiares, foi fundada em 8 de Setembro de 1874, em assembleia reunida nessa data no edifício do Teatro da "Cabeça" deste concelho.
    Só na sessão do dia 13 de Setembro de 1874 é que foi escolhido o nome de Fraternidade, o qual, segundo a opinião dos próprios Fundadores, "quereria significar a boa união e amizade que sempre reinaria entre todos os sócios".
    Pouco depois a sede da Associação passou a funcionar na Aldeia Nova e, mais tarde, mudou-se para o velho teatro, de grata e saudosa memória, localizado onde foi construído o edifício da actual Casa do Povo.
    A Filarmónica que ostenta desde a fundação o nome de Filarmónica Fraternidade Poiarense, tem seguido um percurso marcado por altos e baixos, mas mantendo sempre um pendor de extrema relevância, que muito honra o concelho e a própria Filarmónica.
    A Filarmónica tem no seu elenco cerca de 30 jovens de ambos os sexos. Mantém uma Escola de Música, que tem forjado inúmeros executantes, que vão refrescando as necessidades surgidas ao longo dos tempos.
    Este concerto tem Entrada livre.

    ResponderEliminar
  3. Desculpe la amigo Marques, mas o Adérito simplesmente quer informar de um projecto a que o Concelho aderiu, eu por exemplo desconhecia. Não vejo neste POST qualquer critica antes pelo contrario. Que se passa amigo? Tambem anda com a mania da perseguição? Isso agora pega-se na séde Dr. Torres? Na proxima Assembleia de militantes vou ter de usar alguma vacina para tambem não ser contaminado, LooooL. Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Caro Engenheiro,

    Não percebi o seu reparo: "quem sabe" acha que eu deveria ter dito o que não disse? Enfim... Caro amigo, o que escrevi é claro e remete para a página da Cultrede (para quem pretender obter mais informações).

    Quanto ao concerto da Filarmónica Fraternidade Poiarense, ele não é promovido pela Cultrede mas sim no âmbito do (excelente) programa da Direcção Regional da Cultura do Centro, "Bandas em Concerto". Aliás, ao abrigo desse mesmo programa, já tivémos em Pombal a actuação da Banda do Troviscal.

    Um abraço,
    Adérito

    ResponderEliminar
  5. Caro Adérito, acho muito interessante que venhas aqui fazer uma referência ao projecto Cultrede, necessariamente positiva, uma vez que graças a este projecto tem havido possibilidade de apreciar bons espectáculos no TCP que de outra forma provavelmente jamais teríamos acesso em Pombal. O único reparo que faço é a necessidade de maior divulgação. Julgo que um projecto desta natureza devia ser conhecido de todos nós, para podermos ter a sala cheia em espectáculos como "A menina do mar" (não estive presente porque encontrava-me a participar na divulgação da Cultura produzida em Pombal).

    Está provado que as parcerias culturais são uma excelente forma de promover o acesso à cultura, que cada vez mais se pauta por um "acesso tendencialmente gratuito".
    Acho que por exemplo a ligação a Óbidos poderá ser ainda mais explorada, sendo que as parcerias promovidas pela Biblioteca Municipal de Pombal são já um excelente "Caminho".
    Mas não deixo de manifestar a minha tristeza por se ter perdido a passagem do Festival de Jazz por Pombal (não é do "meu tempo", infelizmente).
    Não vou agora enunciar todas as iniciativas que existem ou podem existir, mas deixo exemplos que testemunham que Pombal é importante, e pode ser ainda mais importante no panorama Cultural. Porque a Cultura não é o parente pobre, mas sim uma fonte de investimento útil, se bem encaminhada.

    ResponderEliminar
  6. Amigo Professor Doutor Adérito Araújo, boa noite.
    Não te critiquei, outrossim entendi que deverias utilizar a tua pedagogia e ensinares os ignaros, como eu.
    Quanto ao resto, mea culpa.
    Ignaro é ignaro até que a terra o coma.
    Mas eu sou teimoso e quero ir para o crematório.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Bom dia!
    Caro Adérito o camarada Marques sempre gostou de modas, está na moda, é mais higiénico e, por este andar, o cemitério da Charneca não chega a ser inaugurado.

    ResponderEliminar
  8. Companheiros, boa noite.
    No próximo dia 4 de Dezembro, às 21:30, sobe ao palco do Teatro-Cine de Pombal a peça "Recital" com "João Norte" e "Vítor Lagarto", numa programação Cultrede.
    Recital é do género produção portátil, imaginada para viajar à maneira dos jograis, de terra em terra, de sala em sala, mostrando ao povo as maravilhas da imaginação e do talento artístico.
    João Lagarto e Vítor Norte (ou Vítor Lagarto e João Norte, como se baptizaram para este trabalho) criaram esta peça que não é bem teatro, mas também não é recital de poesia.
    Dizem os autores que "não são quadras ao desafio", nem é "uma improvisação", sequer "uma performance" ou "um jornal falado". Enfim: "Não é dança; não é drama; não é comédia", mas não é por isso uma forma menos estimulante de dizer Álvaro de Campos, Alexandre O’Neill, Alberto Pimenta, António Nobre, um pouco de Camões e misturar tudo com frases do acaso e lugares-comuns em relato viciado no ritmo e na melodia das vozes e na harmonia dos corpos.
    O palco é, em "Recital", tanto lugar de aparente descontracção como de desconstrução. Sobre ele, mais uma mesa, duas cadeiras, garrafas de água e folhas impressas, Lagarto e Norte, como quem ensaia, recitam e conversam sobre como dizer, como tornar eficaz o discurso, genuínas as palavras, imaginativas as sentenças, verosímeis os relatos.
    Na origem está uma razão para "ir à procura de vozes, de ecos da rua, de pregões, de anúncios, de diálogos". Razão que se encontra "na linha sarcástica, maldizente, de observação e crítica social", tão comum a uma parte considerável da poesia como da opinião pública nacionais.
    Não é um espectáculo perfeito nem com uma estrutura muito sólida. Essa fragilidade, porém, compõe o encanto de uma proposta que vive da representação dos actores, em cima das tábuas sós e sem manias de grandeza.
    Fica o convite para nos acompanharem neste espectáculo único que encerra, no nosso concelho, a Programação Cultrede 2010.

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.