10 de abril de 2017

Contra o povo e o resto

As obras de requalificação da sede de Abiúl avançam aos solavancos, sem plano e sem norte, contra o povo e o resto. Estiveram paradas, supostamente, para introduzir correcções e melhorias no projecto. Puro engano. Percebe-se, agora, que foi um estratagema para arrefecer os ânimos da contestação. 
Pelo meio, D. Mateus fez uma longa visita à vila, com o seu executivo e staff, para, supostamente, ouvir os Abiulenses e os seus legítimos representantes. Propaganda. Não ouviu nada. O projecto avança, com meros retoques para enganar distraídos, como o poder autista sempre quis.
Entretanto, foram encontrados alguns vestígios históricos e uma estrada antiga que ninguém conhecia, por debaixo da existente. Vai ser tudo soterrado. A obra tem que avançar. O que fica escondido não se vê; sejam velhas condutas ou património.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.