21 de julho de 2012

A pergunta que mais se ouve:


2 comentários:

  1. Objectivamente?
    Sim.Será o povo a fazer tal.A festa é e será dele. O espectáculo acessessório facultado pela edilidade é mero "fait diver".
    Substancialmente?
    Não.O que é oferecido ao mesmo povo é uma receita comum de "fidalgo falido" que se quer mostrar mas não tem como fazer. Assim, puxa da manga cartas de um baralho marcado para fazer parecer estar a fazer jogo limpo.
    Em resumo.
    Gastamos pouco mas fazemos festa e se for acusado de despesismo sai da cartola do executivo as parcerias com os patrocionadores.
    Se for aplaudido o programa, dá sempre jeito dar a entender que é algo que está consubstanciado ao momento actual de crise que vivemos.
    Mas já agora.
    Poderá alguém explicar porque é que Mikael Carreira anuncia na televisão os seus varios espectaculos incluidos na tornee nacional que está a fazer neste momento mas omitindo a sua presença em Pombal?
    E alguem sabe explicar a presença do alto dignatário representante do Governo ser a cabeça de lista do PPD/PSD por Leiria?
    Longe vai o tempo em que em Pombal se apresentavam Presidentes ou Primeiro-Ministro.
    Fruto do tempo ou então falta de capacidade de convite.
    Quem eu gostava mesmo de ver por cá era Miguel Relvas a inaugurar as festas. Assim não sendo, venha a dra. Teresa Morais.Não é uma má opcção, de todo e, está sempre aqui à mão de semear.
    Se há Bodo este ano?
    Vai certamente haver não é um Bodo mais um sucedaneo daquele outro.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.