12 de fevereiro de 2014

Uma preocupação legítima


Faço eco a uma preocupação legítima:  a eventual expansão das duas pedreiras existentes no concelho de Pombal, previstas na proposta de revisão do Plano Director Municipal (PDM). Segundo o Grupo de Protecção Sicó (GPS), “a área que se prevê de aumento é extremamente exagerada e levantam-se muitas dúvidas quanto à sua possível recuperação. E como grupo não gosta de ficar pelas palavras ocas, elaborou um extenso relatório que submeteu à Câmara Municipal no âmbito da discussão pública do PDM que decorreu até 29 de Janeiro.

O impacto paisagístico das pedreiras do concelho de Pombal é uma evidência. Perante o crescente desinvestimento nas grandes obras públicas, será que se justifica continuar a destruir o nosso património natural de forma tão ostensiva? 

7 comentários:

  1. Duas dúvidas:
    - as pedreiras instaladas na Sicó, têm um contrato de exploração caduco no tempo, ou é de exploração efectiva por serem donos efectivos dos terrenos?
    - Mesmo que sejam efectivamente donos dos terrenos, não existe um plano de recuperação paisagística, em que essas empresas se comprometeram?

    ResponderEliminar
  2. Este é o petróleo de Pombal, por muito que custe a todos temos de saber conviver com isso. Claro esta que a CMP deveria de ter um plano de recuperação da paisagem, com a correcção e nivelamento paisagístico e reflorestação.

    ResponderEliminar
  3. As pedreiras são o principal teste de avaliação do executivo camarário. Veremos se os seus membros têm coragem de intervir e de promover o cumprimento das regras ou são cúmplices.
    Nos últimos anos, quando tenho passado por ali de bicicleta, já vi a cratera crescer algumas vezes para o local ocupado pelo caminho, que se vai mudando para montante, e nunca vi qualquer recuperação.
    Há terreno baldio ocupado? Haverá planos de exploração e de recuperação?

    ResponderEliminar
  4. Bem, parece-me que a outra é pior do que a que consta da fotografia. É lá que vejo o caminho a fugir.

    ResponderEliminar
  5. Quando li GPS até pensei noutra coisa ... eheheheh
    Quanto às pedreiras: Mas isso não é uma marca de imagem de Pombal? Nas estradas, a alguns quilómetros de distância, lá vemos essa paisagem... eheheheh

    ResponderEliminar
  6. O GPS desenvolve um trabalho muito serio, que deve ter acolhimento na CMP. Nao apenas neste caso, como em vários outros. Espero que este executivo altere posturas, nao os rotule de "ambientalistas extremistas", e possa desenvolver uma verdadeira cooperação. O GPS, sem duvida, ajudaria este executivo a ser melhor.

    ResponderEliminar
  7. Boa noite,

    Aconselho a leitura do seguinte link:

    http://www.lneg.pt/CienciaParaTodos/legislacao/pedreiras

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.