8 de novembro de 2009

Não mudam…

Não precisam!
Na primeira reunião do executivo os vereadores do PS resolvem apresentar uma proposta “no sentido de ser aferida a legalidade das associações beneficiárias de subsídios municipais” (podiam ter escolhido outra como entrada).
O executivo discute a proposta, os vereadores de ambos os lados da barricada trocam argumentos até ao momento em que o presidente, no seu estilo inconfundível, dispensa totalmente o recurso a argumentos de verdade e passa directamente ao ataque pessoal, nomeadamente ao vereador estreante.
No final da discussão passou-se à votação da proposta. Não da proposta, mas da admissão da proposta à discussão. E, acto contínuo, foi rejeitada a admissão da proposta, com os votos contra dos vereadores da maioria.
Mais palavras para quê?

9 comentários:

  1. Subsidio para a ASSOCIAÇÃO DOS PROVADORES MUNICIPAIS DE AGUA-PÉ.

    ResponderEliminar
  2. Amigos e companheiros, boa noite.
    Fico parvo.
    Eu não sei onde é que os nossos amigos e Senhores Vereadores do Partido Socialista, Dr. Adelino Mendes e Dr. Carlos Lopes, têm andado.
    A ser verdade o relato do “Noticias do Centro - on line - fico muito preocupado.
    E fico muito preocupado porque o primeiro Vereador a fazer um Regulamento para criar regras a fim de a Câmara atribuir subsídios às associações foi o saudoso Professor Manuel Eduardo Gomes.
    Depois o Dr. João Coucelo, enquanto Vereador, propôs que a Câmara exigisse os documentos que os ora Vereadores do Partido Socialista exigem.
    Depois foi a rotina, cumprida pelas associações.
    Por outro lado os Senhores Vereadores do Partido Socialista tinham obrigação de saber, e se não sabem têm que estudar, que essas deliberações passam todas por deliberação do Executivo Camarário e, aqui, ou são aprovadas, ou são reprovadas, mas ficam com legitimidade política.
    E são transparentes.
    Todos os cidadãos, que queiram, sabem quanto e a quem são atribuídos subsídios, incluindo as Juntas de Freguesia.
    A própria Assembleia Municipal, onde o Dr. Adelino Mendes tem tido assento, sabe a quem e a quantos são atribuídos os tais subsídios.
    Por outro lado esperava-se que os novel Vereadores do Partido Socialista apresentassem propostas viradas para o futuro como, por exemplo, a execução da circular externa a Pombal, já que a bandeira do saneamento lhes passou ao lado e que está com um elevado grau de execução.
    O Partido Socialista de Pombal, infelizmente, continua a assobiar para o lado.
    Mal foi o começo e prevejo um mau desempenho, apesar dos meus apelos aos Senhores Vereadores do Partido Socialista para que se empenhem e apresentem propostas credíveis e exequíveis para o desenvolvimento do Município que os elegeu.
    Mas parece que a coisa vai continuar negra.
    Fico triste.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Uma Boa Noite aos Presentes. Companheiro Rodrigues Marques; tudo bem. Mas o que se me afigura perguntar, agora, é o seguinte: justificam as associações, com trabalho efectivo, as verbas referidas? Esqueçamos agora a legalidade das verbas. Debrucemo-nos na validade delas pela justificação do investimento que a edilidade faz em quem não produz! Ou não produz na proporção do que recebe. E fico-me por aqui…

    ResponderEliminar
  4. Ora aí está a chave do sucesso eleitoral, camarada Malho: o subsídio (sem rei nem roque, atribuído na lógica do "contentar a todos" e não aos que merecem, pelo trabalho demonstrado) e o emprego. Este início de mandato está a ser pródigo. Acabei de saber da contratação de mais uma. Desta vez para o gabinete de imprensa. Agora sim, tudo será mais "bacana".
    Como muito bem lembrava o Adérito, "ah esta terra ainda vai cumprir seu ideal/ainda vai tornar-se um imenso laranjal"...

    ResponderEliminar
  5. Boa noite!
    A Paula Sofia foi convidada a tomar conta do gabinete de imprensa, aqui neste blog.

    Se me permite, peço-lhe um esclarecimento, apresentou resposta ao convite?
    Já agora podia informar quem assumiu o cargo.

    ResponderEliminar
  6. Wrong Answer! Mas tb foi um nome em que pensei, confesso!

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.