24 de março de 2009

Descaramento…

Narciso Mota, acossado pelo PS e por alguns pombalenses mais atentos ao montante da Factura da Água, decidiu escrever aos pombalenses, para os aldrabar.
Montou assim a artimanha:
(i) Ignorou que a Factura da Água engloba o consumo de água, a tarifa de disponibilidade da água (ilegal), o saneamento fixo, o saneamento variável, os resíduos sólidos fixos e os resíduos sólidos variáveis;
(ii) Ignorou que a Factura da Água é única e indivisível;
(iii) Escolheu os concelhos que melhor lhe serviam para a comparação, sem qualquer critério lógico;
(iv) Optou por fazer a comparação com o consumo de 20 m3, consumo que não representa a maioria dos consumidores, e ignorando os outros escalões;
Concluiu que os pombalenses pagam a água mais barata. O IRAR utilizando 3 escalões (5 m3, 10 m3 e 15 m3) demonstrou, com um estudo comparativo entre todos os concelhos do Distrito de Leiria, exactamente o oposto.
Todos sabemos que o Eng. Rodrigues Marques gosta de fazer passar a sua falácia, mas tem o cuidado de recorrer a equações do segundo grau. Narciso Mota não precisa, basta-lhe as simples contas de somar.
Há engenheiros e políticos muito descarados, não há? E muito manhosos…

4 comentários:

  1. O post pode ser relevante, vamos colocar alguma perturbação no conteúdo, mas para quê estar desta maneira tão vulgar a despertar duvidas no povo, instigando-o contra aquele a quem se atribuiu o dever de governar os destinos do nosso concelho.

    O senhor Eng. Adelino Malho mostra relutância quando escreve algo sobre a CMP, sabe senhor Eng. - Sou de um tempo em que atitudes destas tinham o tratamento adequado.

    Não concordo no tom da escrita do post.

    Acho que a ideia inicial até podia ser esclarecedora, no entanto, os que têm esse direito devem no local certo solicitar explicações, devem faze-lo com postura, sem colocar em causa a autoridade do presidente do Município.

    O Eng. Narciso Mota pelo trabalho que vem desenvolvendo, pelo espírito de servir a causa publica desinteressadamente, merece que eu aqui deixe o meu repúdio, e o meu apoio ao autarca exemplar.

    Atento e discípulo

    ResponderEliminar
  2. Nobre Povo também eu24 de março de 2009 às 14:52

    Eu só gostava de saber porque é o Sr. Nobre Povo se esconde atrás do anonimato mas depois restringe o anonimato no seu blog. Mas como já estamos habituados a vê-lo com simulações deste e de outros géneros se calhar não surpreende...

    ResponderEliminar
  3. "Vossas excelênçias" "senhores engenheiros", por acaso já conhecem o projeto definitivo para esta obra?
    Por acaso não sabem que este genero de obras, carecem de projectos devidamente aprovados, com todos os pareceres das entidades envolvidas?
    Por acaso, não estarão a pensar que o sr. presidente da Camara alguma vez faria fosse o que fosse, sem ter tudo devidamente aprovado?
    Pelo que eu conheço dele, certamente que o não faria!
    Então, antes de criticar, da forma como o fazem, porque não esperam para ver?
    Deêm pelo menos o beneficio da dúvida!
    Aliás, conhecendo a forma com o sr. Adelino Malho, costuma "malhar" em tudo o que é proposta do executivo municipal, não espanta este tipo "trauliteiro" com que aborda estas temas, sem ter ainda, conhecimento total sobre os factos.
    Esperem pelo projecto, e depois "malhem" à vontade!.....
    Um Pombalense.

    ResponderEliminar
  4. O comentário anterior tem a ver com a situação abordada sobre o Castelo de Pombal, e que por lapso, incluí neste tema.
    As minhas desculpas a todos os leirores/comentadores.
    Um Pombalense

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.