14 de maio de 2009

Associações empresariais locais

Cria-se uma (AEP) da junção de duas, mas as duas que se juntam continuam a existir.
Eis o verdadeiro milagre da multiplicação dos lobbies.
Aditamento: ... e "tachos".

59 comentários:

  1. Amigos, não é motivo para preocupação, antes pelo contrário. Em breve haverá tachos que chegarão para todos os pombalenses, a não ser que sejam sempre os mesmos a usufruir destes nobres beneficios que não exigem grande esforço e são uma forma de tapar os olhos aos mais ingénuos.
    JA

    ResponderEliminar
  2. Apenas para explicar que um problema no acesso à página de definições do blogger, devido a testes para mudança de template e outras alterações, deixou, entre outras, a opção de colocação de comentários limitada, situação que já se encontra resolvida. A quem aqui tentou vir comentar, as nossas desculpas.

    ResponderEliminar
  3. Eng. Adelino Malho
    Caramba homem, você só vê mal em tudo.
    A "união" ou a "fusão" das duas associações empresariais de Pombal já devia ter acontecido há muito. Não faz sentido hoje em dia haver uma estrutura para comerciantes (que mais tarde alargou-se aos serviços) e outra para industriais.
    Concordo plenamente com a criação da nova Associação Empresarial de Pombal.
    Quanto a lobbies... é o que tem faltado a Pombal.

    ResponderEliminar
  4. Posso acrescentar, enquanto "parteiro" dos estatutos, que foi a vontade dos sócios das duas associações que prevaleceu na não fusão/dissolução/integração imediata das duas associações. A opção pela criação da AEP já, prender-se-ia assim com o sinal de que se tem de trabalhar para isso, preparando a extinção das duas para depois ficar só a AEP.

    O ideal, em termos teóricos, seria extinguir as duas e surgir uma, mas as condicionantes e razões de cada associação impediram uma solução dessas, entrando em consideração questões e necessidades internas.

    O que é certo é que a AEP só terá "corpo" quando as outras duas o fizerem. Neste momento o que continua a contar são as associações originais e não a outra. Nem fará sentido manter as 3 associações em funcionamento pleno. Mas caberá sempre, tal como coube neste processo, uma palavra às Associações na sua pessoa dos seus associados.

    ResponderEliminar
  5. A mim parece-me que o facto de continuarem ambas a existir é revelador.

    ResponderEliminar
  6. "Quanto a lobbies... é o que tem faltado a Pombal."
    Sim, sim...há poucos há...ligados à construcção, extracção de inertes e afins....

    Mas já agora, e como há aqui gente que sabe ou parece saber das contas da CMP.
    Coloco de novo a questão à qual ninguém respondeu:

    Quanto é que a CMP lucra em impostos resultantes de taxas aplicadas à indústria extractiva (pedra, barro, areia, etc)?
    (9 de Maio de 2009 13:17)

    ResponderEliminar
  7. E eu volto a sublinhar que também me parece uma questão muito relevante, e que devia merecer honras de "post".
    Em jeito de provocação (que me será perdoada, seguramente), o meu caro Adelino Malho poderia providenciar essa "subida de estatuto" do comentário anterior, uma vez que o faz inúmeras vezes em relação aos SEUS comentários/respostas... ;)

    ResponderEliminar
  8. Ora bem,
    estive a ver os relatórios de gestão do Município (disponibilizados no portal do Município) e, nas receitas, não encontro qualquer referência à Taxa pela Exploração de Inertes.
    A não ser que esteja "ocultada" na rúbrica "Outros".

    Para informação, a referida taxa foi criada em 2004 e tinha por objectivo a cobrança de uma taxa "por ressarciamento dos prejuízos causados ao Município pela exploração de inertes na área geográfica do concelho de Pombal".

    Na ocasião, a taxa era de 0,10€ por tonelada extraída.

    ResponderEliminar
  9. Também conheço esse regulamento municipal...
    http://www.cm-pombal.pt/doc_online/regulamentos/inertes.pdf

    Regulamentação é uma "coisa", cobrança (efectiva) é outra...

    ResponderEliminar
  10. Paula,
    revelador de quê?

    ResponderEliminar
  11. Excelência

    Parecem-me de interesse as informações do Rosa, bem como a sugestão final.
    Quase todas coincidem com as informações oficiais recebidas de Vermoil. O relatório acerca da reunião ainda não me foi entregue. Segundo julgo, na sala com capacidade para vinte pessoas estavam uma meia dúzia, das quais metade nem sabia do que se tratava. Não lhe posso confirmar a presença do Caseiro.
    Dali saiu mandar para a consulta ao povo, mais um, o “sapatos do morto”.
    Esta gente não tem emenda, o Rosa pede para que V.ª Ex.ª fique descansado.
    Se a sugestão final for exequível, podíamos mandar preparar o trabalho.

    Telefonei ao Almeida. Sugeri que numa primeira oportunidade fosse dado algum trabalho de propaganda a um rapaz de Vermoil.
    V.ª Ex.ª aceitará que lhe diga isto: o moço tem dois filhos e a mulher é jornalista, ora, dando-lhe uns trabalhitos sem tirar mais valias ao “deficiente capilar”, contando que a vida não está para desilusões, acho que trazemos a empertigadinha para nós e, eu desviava o Lourenço da missão na Moita do Boi para saber se o “Sapatos do morto” este ano precisa dos votos do Travasso.

    Diga-me alguma coisa de útil, bajulador e atento

    ResponderEliminar
  12. Adelino, boa noite.
    Não mereces que se perca um minuto contigo, com esta matéria. Mas vou tentar, apesar de tudo.
    Se tivesses perguntado ao teu irmão Amilcar ele tinha-te explicado, bem explicadinho, o que está por detrás desta estratégia.
    Assim, não tinhas colocado as atoardas que colocaste e ficares desfocado no retrato, como ficaste.
    Bom. Vamos à coisa.
    A Associação Comercial e de Serviços de Pombal tem a sua génese no Grémio do Comércio. Nem é bom, nem é mau. É o que é.
    Tinha competências delegadas do Estado.
    Adaptou-se às novas regras, após o 24 A.
    A Associação de Industriais do Concelho de Pombal foi criada em 26 de Outubro de 1983, já nas novas regras.
    As estratégias, à data, de cada uma eram diferentes.
    Hoje são complementares.
    A ACSP tem o seu património, as suas ligações institucionais, as suas participações em terceiros.
    A AICP tem o seu património, as suas ligações institucionais, as suas participações em terceiros, a sua credenciação na APQ.
    Todos iguais, mas todos diferentes.
    Agora pergunto como raio é que tu queres fazer para fazer desaparecer a ACSP e a AICP sem falares com os terceiros: Nem com a APQ, nem com a Novotecna, nem com o CEC/CCIC, nem com a Lusitaneagás, nem com o Europarque, nem com a CCP, nem com a AEP, nem com a AIP/CP, nem com o diabo que te carregue.
    Mete-te com a tua vida, política e pessoal, e não fales daquilo que não sabes.
    A ignorância cura-se com estudo.
    Estou certo que o Manuel Gonçalves está disponível, como eu estou, para te explicar tudo isto e os condicionalismos que temos, a fim de ficares conhecedor e escreveres com conhecimento de causa.
    A não ser assim, voto-te ao ostracismo.
    Por estares de má fé, despeço-me com um
    Sem abraço.

    PS - Foi pena não teres perguntado ao Dr. João Alvim que ele, também, te explicava.

    Fico triste por o Partido Socialista de Pombal ter cidadãos que não assumem a Liberdade, com Responsabilidade.
    Pode parecer que o mal que daí advém é do Partido Socialista, mas não é, não. É de todos nós.
    Choro!

    ResponderEliminar
  13. Ó Rodrigues Marques, esta conversa é só para aqueles que não sabem como é que se formam as listas para estas e outras coisas. Tem paciencia este paleio não é para nós!. Ok?

    ResponderEliminar
  14. Rodrigues Marques,
    Primeiro, deverias ser proíbido de utilizar alguns termos, nomeadamente o termo "Estratégia".
    Gostas muito de o utilizar, mas está provado que, ainda, não lhe conheces o significado.
    Segundo, neste caso, só constato a realidade, nem sequer a comento (ou crítico). Mas até isso vos incomoda.
    PS: Se eu disse-se tudo o que sei, queimavam-me vivo.
    Um abraço,
    AM

    ResponderEliminar
  15. Adelino o que raio é que tu sabes que nós não sabemos que tu sabes e que pode ter como olheiro a "santa inquisição"?
    Valha-me Nossa Senhora do Corcovacho.
    Agora com abraço, mas só para não te queimarem vivo.

    ResponderEliminar
  16. Ó Rodrigues Marques, por muito que tentes, e muito o tens feito, não consegues demover esta gênte da ideia morbida de denegrir a imagem, e porque não, o bom nome, de quem, como tu se dedica à causa pública, de alma e coração.
    Começa a ser confrangedor, ver como te esforças, de forma séria, para esclarecer todas as dúvidas (insinuações) que aqui te colocam.
    Porém, como temos verificado pelos comentários aqui transcritos, alguns comentadores não lhes interessa a verdade ou o eslarecimento da verdade, mas sim, levantar suspeições sobre aqueles que não são do seu quadrante politico.
    As eleições ganham-se nas urnas com dignidade. Mas ainda existem alguns que pensam, que estas se ganham na secretaria, caluniando e difamando todos quantos exercem cargos públicos.
    Essa máxima, de que todos somos honestos até prova em contrário, para alguns, só se aplica aos seus pares, mesmo quando estes são confrontados com fortes indícios e suspeitas de corrupção!!!!!!
    Os outros, pelos vistos, não gozam da pressunção de inocência. É trite, mas é a realidade!!!!
    R.S.

    ResponderEliminar
  17. R.S, quanto e de onde é que mamas?

    ResponderEliminar
  18. Faço-te a mesma pergunta: Quem te paga o frete?
    R.S.

    ResponderEliminar
  19. Ó Eng.º Marques. Aquele comentário num post anterior sobre os polos escolares deixa a malta baralhada... Você acredita mesmo que aquilo foi um concurso a sério? Sai-nos cá um brincalhão. Ok, permita-nos considerar que estava a ironizar... o que lhes vale é que a oposição em Pombal também não liga muito a essas coisas, é mais festas e assim...

    ResponderEliminar
  20. Ó anónimo anterior, será que ainda não percebeu que, por mais que a oposição faça perguntas, ficam sempre sem resposta?
    Há meses que está à vista. O PSD não pode responder sob pena de sair mal na fotografia...

    ResponderEliminar
  21. Caro R.S a mim ninguém me paga qualquer frete, vivo do meu trabalho, penso e ajo de acordo com a minha consciência. Não parasito ninguém nem nenhum grupo ou autarquia. Muito menos vendo a minha consciência a oportunistas.

    ResponderEliminar
  22. Sr. anónimo.
    Se é assim tão trabalhador, tão consciênte, tão qual coisa...., porque não respeita a opinião dos outros, mesmo que seja contraria à sua ?
    Foi o sr. que me provocou. Eu não me meto com pessoas que não conheço e que não sei o que fazem ou deixam de fazer!...
    Eu sr. não sabe quem sou, nem o que faço ou fiz em prol da comunidade. Portanto respeite a minha pessoa, porque eu farei o mesmo. Não voltarei a responder-lhe, mesmo que continue a insultar-me.
    Não perco tempo com futilidades!!!!!
    R.S.

    ResponderEliminar
  23. Caro R.S, eu respeito a opinião dos outros, da mesma forma que gosto que respeitem a minha, não gosto é de parasitas!

    ResponderEliminar
  24. Eu para além de parasitas, também não gosto de ratazanas!
    R.S.

    ResponderEliminar
  25. Mas gostas de mamar a conta do zé povinho?

    ResponderEliminar
  26. Ò RS,
    o senhor perdeu toda a razãp, nesta discusão de lana caprina.

    ResponderEliminar
  27. Desculpem, meus caros leitores: "razão", toda que muita e variada gente quer ter, mas...............

    ResponderEliminar
  28. Para esclarecimento final!. Caro R.S, você está ou não de alguma forma ligado a autarquia, quer pessoalmente ou por via de familiar directo? È importante que as pessoas conheçam o que se passa e o que as pessoas defendem. Basta de usurpar os bens publicos de forma descarada, evidentemente se for o caso.

    ResponderEliminar
  29. O Marques deve ter ficado com a cabeça à roda e o coração aos pulos agora que se apercebeu da embrulhada que ai está nos polos escolares, de tal forma que perdeu os argumentos...

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde cavalheiros e damas:
    Ninguém em teoria dever ser contra os polos escolares. Apesar de O Narciso Mota chegar sempre atrasado...
    Quanto aos concursos, o que deve acontecer é fazer-se a publicação de todos os documentos. Só assim se dissipam as duvidas.
    Não vale a pena o Engº Marques ficar "com o pelo eriçado" porque isso não dá qualquer lisura ou ar de mais credibilidade.
    Seguindo a máxima, quem não deve , não teme, então publique-se tudo o que existe.

    ResponderEliminar
  31. Se o Engº Marques ficou assim tão ofendido com o autor do post, então da próxima não dê azo a este tipo de comentário. Ele está a ver o filme ás avessas. Ele , é que deve explicar aos cidadãos o que há a explicar e não deve ser o autor o post a ir junto dele.
    Se está tudo bem, como quer fazer crer, então da próxima, já sabe. Explique, para evitar ouvir o que não gosta.

    ResponderEliminar
  32. O Sr Engº Marques dá vontade de rir. Pode malhar quando e onde quer, mas quando lhe tocam nos " macinhos" ai a coisa muda de figura.
    Como ele é o homem dos sete oficios, tem de repartir alguns tachos e panelas, pelos amigos.
    Conhecemos o seu voluntarismo, mas isso é muito duvidoso. Reage como reage, porquê?

    ResponderEliminar
  33. O Sr. Viriato antretanto zanga-se!
    Os trabalhos são canalizados só para sul.
    A norte, nada de novo.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  34. Isto hoje está fraquito! então?

    ResponderEliminar
  35. Amigo e companheiro anónimo do pelo eriçado, boa noite.
    Eu não tenho pelo.
    Tenho pelos, que Deus me deu.
    Quem tem pelo é o meu cão.
    E se dentada de cão cura-se com o pelo do mesmo cão é necessário saber onde está o dito cujo para encontrar a cura.
    Assim, mui grato lhe ficaria se me dissesse onde está para que eu me cure.
    A não ser assim, resta-lhe o peso da consciência (?) de ver finar um humilde cidadão que não encontra a cura por não saber onde está o curandeiro.
    O meu amigo sabe que eu sei que o meu amigo sabe onde encontrar a mezinha para tão grande e grave situação que me foi criada.
    Dê-me as suas coordenadas, p.f..
    Na firme expectativa da sua aquiescência, e já definhando, estou esperando na berma da estrada.
    E mais esperando, porque raio, respondendo eu a um post de associações, me sai um Polo Escolar, algures por aí, e com o Engº Narciso Mota a chegar atrasado.
    Ele chegou atrasado aonde?
    Raios parte a vida!

    ResponderEliminar
  36. Amigo e companheiro malho, do malhar quando e onde quer, boa noite.
    V. Exa. diz que me tocam nos macinhos.
    Mas eu não tenho maço, nem macinho.
    Onde diabo é que quer que me toquem?
    Será que se queria referir a uma manchinha de sal que, por vezes, coloco algures por aqui?
    Será que isso lhe dá vontade de rir pelo seu voluntarismo aberrante?
    Quiçá?!

    ResponderEliminar
  37. Rodrigues Marques, tu não tens pelo! mas que parece..., parece! Ou então disfarças bem!

    ResponderEliminar
  38. Bom uma coisa é certa. as obras froam entregues e ninguem se importa. e o sr presidente da junta quer é obra feita e bem e depressa. E foge á questão dos concursos, mas também não é aqui obrigado a justificar-se...

    ResponderEliminar
  39. Daqui até as eleiçoes ha muito trabalho e dinheiro para distribuir, quem vos diz é o chefe; tábem?. Uns fazem aos polos escolares e outros fazem os panfletos, por isso entendam-se!
    não façam muitas ondas, defendam-me e a vocês proprios. Isto tem que continuar a ser um concelho de charneira(Bolso!)

    ResponderEliminar
  40. Amigo e companheiro anónimo, boa noite.
    Ainda se fosse mulher poderia ter pelo na venta.
    Mas não foi essa a questão que foi colocada.
    Quanto a parecer que... não há notícia.
    E nunca disfarço. Sou sempre eu próprio.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  41. Óh anónimo do (Bolso!) diga-me, depressa, depressinha onde é que está o dinheiro, já que aquele outro marinheiro, porque me vê vir sem nada, me dá tanta borregada, que arrenegueis.
    Mas depressa, depressinha!

    ResponderEliminar
  42. Depressinha, depressinha o marinheiro não vê por não ser terra de marinheiros. Mas venhos nós que não somos marinheiros mas cegos tambem não.

    ResponderEliminar
  43. A conversa sobre a exploração de inertes é que não se desenvolve... até aqui, no "Farpas", a coisa é abafada?

    ResponderEliminar
  44. Exploração de inertes, castelo e outros assuntos ligados ao ambiente e património, não são "coisas" que os politiqueiros de Pombal conversem. Interessa mais morderem-se e dizer mal uns dos outros.

    Triste terra esta...

    ResponderEliminar
  45. Bom dia:
    Talvez para se iniciar a discussão sobre os inertes, fosse útil alguem dos das casa, colocar um post.
    De qualquer forma a "teta" poderá estar a acabar. Com os geradores da energia eólica,os senhores das pedreiras vão ter de parar. Já é tarde, mas enfim...

    ResponderEliminar
  46. Vão ter de parar???
    Porque diz isso???
    Por acaso conhece os limites das áreas de concessão??? (não me parece!!!)

    ResponderEliminar
  47. Não me parece que seja necessário conhecer os limites das áreas de concessão.
    O que me parece evidente, é que quando chegarem perto do geradores, ai necessariamente vão ter de parar.
    E digo, ainda bem que assim é. Estão a destruir um recurso natural irreversivel.

    ResponderEliminar
  48. "Não me parece que seja necessário conhecer os limites das áreas de concessão."

    Está enganado(a)!!!

    Para que saiba as torres eólicas estão fora dos limites das concessões, logo há muita pedra para extrair, durante muitos, muitos anos, talvez até o dobro do "prazo" da concessão eólica...

    ResponderEliminar
  49. Muito obrigado pela sua informação. Em alguns locais parece que a exploração está já perto das torres. Mas se infelizmente assim não é, mal para todos nós.

    ResponderEliminar
  50. Em Pombal as grandes preocupações são: contas da PombalViva, Saneamento e Esgotos, eleições, atacar os adversários e pouco mais.
    Trazer mais algum tema para discussão pode ser muito constrangedor, principalmente porque os pombalenses poderão ficar mais atentos!
    Como sempre, só quando são aingidas grandes dimensões é que temos o direito a informação, que mesmo assim é contraditória e movida por muitos interesses.
    JA

    ResponderEliminar
  51. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  52. Amigo e companheiro anónimo do dia 17 de Maio de 2009 23:27, boa noite.
    Depressa, depressinha que o marinheiro era um cheirinho de Gil Vicente. Reparou? Não.
    Vamos, então, a outro cheirinho do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente.
    Parvo: - Hou daquela!
    Diabo: - Quem é?
    Parvo: - Eu sô. É esta naviarra nossa?
    Diabo: - De quêm?
    Parvo: - Dos tolos.
    Diabo: - Vossa, entrai.
    Parvo: - De pulo ou de vôo? Óh pesar de meu avô! Soma: vim a adoecer e fui má-hora morrer; é ela para mim só?
    Diabo: - De que morreste?
    Parvo: - De quê? Samicas de caganeira.
    Diabo: - De quê?
    Parvo: - De caga-merdeira, má rabugem que te dê!
    Diabo: - Entra, põe aqui o pé.
    Parvo: - Hou-lá, não tombe o zambuco!
    Diabo: - Entra, tolaço eunuco, que se nos vai a maré!
    Parvo: - Aguardai, aguardai, hou-lá! E onde havemos nós de ir ter?
    Diabo: - Ao porto de Lúcifer.
    Parvo: - Hã?
    ...............................................
    Narrador: Chega o Parvo ao batel do Anjo e diz:
    Parvo: - Hou da barca!
    Anjo: - Tu que queres?
    Parvo: - Quereis-me passar além?
    Anjo: - Quem és tu?
    Parvo: - Não sou ninguém.
    ................................................
    Abraço.

    ResponderEliminar
  53. Então pessoal do "Farpas", não há novos temas para comentar?
    Adelino Malho foi de férias, ou anda ocupado na elaboração das listas do oposição?
    O pessoal, está a ficar preocupado. Já vai para cinco dias que não há noticias da administração do blog!
    Há por aqui comentadores que, já só dizem disparates!...........
    R.S.

    ResponderEliminar
  54. Eng. Rodrigues Marques, anda agora armado em contador de "estórias",é? Então, conte lá aquela de como se arranjam novos cooperantes para a Rádio Clube de Pombal, vá! Para depois vir a interesseira (leia-se Pulsar do Concelho) defender que o senhor "foi eleito democraticamente". Ande, conte lá essa "estória" do "malhar" e do Paulo.

    ResponderEliminar
  55. Caro RS e C.ª,
    Um interregno, meio forçado, para o pessoal descansar e não enjoar.
    Boas,
    AM

    ResponderEliminar
  56. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  57. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  58. O Engº Marques só conta aquilo que dá jeito ao seu PSD. O resto é atirar areia para os olhos das pessoas, convencido que somo todos papalvos.
    Pobre cidadão este que assim pensa!
    No próximo dia do Municipio, proponho uma medalha para este cidadão, leia-se Engª Marques , pela sua vocação de contador de estórias.
    Um abraço

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.