15 de abril de 2009

Falta de ideias

Em vários comentários que li recentemente, a oposição em Pombal é acusada de falta de ideias. Para contrariar essas afirmações, envio o link para a página da CDU das últimas autárquicas.

Por curiosidade: alguém se lembra de ter visto alguma coisa semelhante da parte do PSD?

46 comentários:

  1. É curioso. Então ninguém comenta este post ?Necessáriamente estamos perante uma manifesta falta de ideas.

    ResponderEliminar
  2. Entretanto por aqui passará o Nobre Povo(*) com o "eu sou do tempo em que...", ele deixará cá algo certamente (talvez 1 ou 2 ideias daquelas de antigamente).

    Cumps.
    O Botas!

    (*)Nobre Povo aka Kaúlza aka Nação Valente

    ResponderEliminar
  3. fernando daniel carolino15 de abril de 2009 às 18:59

    Boa tarde.
    Caro Adelino Leitão:
    Ninguém comenta porque é dificil tomar essa atitude em Pombal.
    Ninguém comenta porque não se é livre de o fazer em Pombal.
    Ninguem comenta porque a maior dificuldade de o fazer está no futuro próximo de quem o fizer.
    Ninguém e repito ninguém é senhor da sua opinião livre, honesta, isenta e profícua. Todos sem exepção e volto a frizar, todos, e que residem, trabalham ou estão ligados a Pombal são condicionados por uma quiçá ligeira e turva névoa que lhes tolhe as ideias. Eu incluido.
    São por demais e conhecidos os recados indirectos que prejudicam quem pensa ou melhor quem se ouse a fazer mesmo em termos de oposição.
    Valha-nos ainda um "santo oficio" despropositado ou melhor dito, VALENTE, que vai dando brado a críticas desbocadas em surdina de cafés.
    Quanto a uma manifesta falta de ideias da oposição convoco os situacionistas do poder, a criticar pela construtiva o poder instituido, depois vejam o que lhes acontece. Há quem o tenha feito em sede própria e levou "laranja" para casa num tom de que "...temos de ver a posição daquele jovem que anda a falar demais...", calou-se e juridicamente falando evitou um despacho saneador dos valentes...
    É tempo andar preocupado...

    Fernando Daniel Carolino

    ResponderEliminar
  4. Chegamos então a uma conclusão interessante: a oposição em Pombal é exclusivamente eleitoralista. Passaram as eleições, acabaram as ideias. Mas sim, a verdade é que são ideias e mostram que afinal ainda alguém tenta fazer política em Pombal...
    Continuo à espera de ideias do PS, que sugeria há tempos que a CDU se resignasse à sua insignificância. Aparentemente os insignificantes têm mais a dizer que quem julga conseguir disputar eleições...

    ResponderEliminar
  5. Pergunto eu aqui. Ja ha candidatos a defrontar o Narciso nas urnas? Não ha coragem de tentar não perder por muitos?
    Roque- Louriçal

    ResponderEliminar
  6. Mas afinal em Pombal a oposição é apenas a oposição da CDU?
    Que eu saiba, a CDU nunca foi, nem nunca será alternativa em Pombal!
    Então não existe a oposição PS?
    Pois, já me lembro, é aquela coisa do "infinitérrimo" ou parecido!
    No entanto, tenho que reconhecer um facto:
    a única oposição credivel, feita de forma séria e honesta, foi aquela que foi feita pela CDU.
    Sendo eu apoiante da maioria, entendo que para se governar bem, terá que haver uma oposição alternativa ao poder. Mas conforme se tem verificado nos últimos anos, isso não tem acontecido!
    Agora me lembro; quem é o candidato do PS? já se conhece? será que vai haver candidato do PS? se calhar a CDU vai mesmo ser a tal alternativa de poder. E lá se vai os infinitérrimos!
    Já agora também, onde é que anda o sr. Adelino Mendes? Pois, deve andar à procura de candidato!
    Pessoal da CDU, força!.......
    R.S.

    ResponderEliminar
  7. Caro Roque,

    Já anteriormente levantei essa questão, mas o PSD perdeu a legitimidade para criticar os timings...

    ResponderEliminar
  8. O Eng. Narciso , com todas as suas virtudes e os seus defeitos, alguns conheço eu bem, como por exemplo a teimosia, ainda não tem adversario á altura nos restantes partidos.

    ResponderEliminar
  9. Não tem nem vai ter. É óbvio que o PS não tem candidatos à altura, ou já o tinha apresentado.
    Piada tem que critiquem os restantes partidos de esquerda, quando só tinham a ganhar com uma coligação....

    ResponderEliminar
  10. fernando daniel carolino15 de abril de 2009 às 19:34

    É triste, dá pena, e acima de tudo tenho inveja de não poder atirar a pedra e esconder a mão...
    Quanto a candidato do PS em Pombal, penso estarmos no bom caminho...afinal seguimos a esmagadora e vitoriosa estrategia do PSD nacional...pode ser que resulte em Pombal... de esconder até não mais se conseguir.
    E já agora fique a saber(em) que foi graças a uma "fuga em frente" que todos nós sabemos que o actual presidente da câmara é o candidato do PSD em Pombal. Foi numa Assebleia Municipal que foi dito e curiosamente a uma questão que nada tinha a ver com esse proposito. Uma questão da tal inexistente oposição do PS em Pombal. Seremos poucos com toda a certeza mas "honra e glória" aos que resistem sem entregar o cartão do partido ou mesmo submeter a regras de regua e esquadro de um qualquer gabinete...
    Como diria o "velho" Palmelão... vc sabem do que estou a falar...

    Fernando Daniel Carolino

    ResponderEliminar
  11. Veja quantas autarquias ainda não têm candidato do PSD e facilmente verá que provavelmente o de Pombal já se saberia de qualquer forma....
    Quanto ao PSD nacional, também não concordei com a estratégia, mas ainda ficámos com um candidato do partido, não foi preciso ir buscar nenhum ao PCP...

    ResponderEliminar
  12. Como foi contratado o Vila Verde? Alguém explica?

    ResponderEliminar
  13. Vila Verde na lista de Narciso Mota em 7º lugar

    ResponderEliminar
  14. não vila verde em 8º em 7º vai uma senhora

    ResponderEliminar
  15. Alguém conhece o passado de JVV na Associação de Estudantes do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra? Porque saiu ou teve de sair?

    ResponderEliminar
  16. Caro Nuno,

    Pelo tem escrito, tanto no Farpas como no seu blogue, esperava de si outro comentário. As ideias não são, obviamente, eleitoralistas. Só o seriam se, caso a CDU tivesse representatividade nos órgãos de poder autárquico, as esquecesse durante o mandato.

    Se quiser procurar ideias eleitoralistas, terei muito gosto em lhe enviar os sucessivos programas que o PSD tem apresentado desde 1993. A título de exemplo, o partido liderado pelo Eng. Narciso Mota tem prometido, sucessivamente, a "rede de saneamento básico para todo o concelho", "espaços verdes nas novas urbanizações", "eliminar radicalmente a poluição do rio Arunca", a "construção de um grande parque verde urbano a nascente de Pombal", etc. O descaramento chegou ao ponto de, nas últimas eleições, ter prometido um novo estádio para Pombal. É obra!

    Numa conversa com o Eng. Narciso Mota, na Rádio Cardal, disse-lhe que considerava um paradoxo ser a CDU a força política que menos prometia pois, tendo a certeza que não viria a ser poder, era a única - se esquecermos o fantasma do CDS - que o poderia fazer sem problemas.

    ResponderEliminar
  17. La estão outra vez vocês a bater no Vila Verde, este tópico trata da ideias para Pombal ou a falta delas e pelo que me parece quem fala de JVV neste tópico só pode mesmo ter falta delas.
    Tenham Juizo

    ResponderEliminar
  18. O que é Roque Louriçal, é algum grupo ou que?. Eles lá realmente são muito activos!

    ResponderEliminar
  19. Reconheço que o PSD tem muitas promessas por cumprir, ainda que em muitas delas se tenha vindo a evoluir, como é o caso do saneamento básico. Admito também que outras não são prioritárias, como o estádio e que há algumas áreas de intervenção fulcrais que nem são abordadas. Aliás, se ler o meu blog http://pombalactual.blogs.sapo.pt/23242.html, verá que eu próprio assumi essas falhas. (Aproveito para dizer que a ideia que lancei neste post podia servir para ver o que os pombalenses realmente querem para o seu concelho e que ninguém parece querer saber).
    Reconheço também que a CDU é o partido que mais faz na oposição e tenho pena que esse trabalho seja ignorado. Tal como já disse continuo à espera das ideias do PS, a CDU já as apresentou. A CDU não tem optado por uma política tão destrutiva e nas poucas intervenções que faz, mostra um raciocínio que o PS é incapaz de mostrar. A verdade é que tal como eu disse, essas ideias não são apresentadas durante os mandatos, ou não têm visibilidade, muito por culpa da comunicação social. E a minha opinião quanto à incapacidade da oposição mantém-se.
    Deixe-me sugerir, embora saiba que nenhuma das partes intervenientes está disposta a aceitar, uma coligação de esquerda. Não ganhariam é certo, mas a capacidade de fazer política reveladas pelos partidos "insignificantes" (como diria o seu companheiro de blog) e a visibilidade conseguida pelo PS, seriam capazes de dar uma contribuição que isoladamente nenhuma das partes dará, uma por incapacidade outra por não ter voz.

    ResponderEliminar
  20. Tenho visto na comunicação social que no Louriçal, todos os fins de semana ha actividades, a 2 semanas foi a comemoração do dia nacional dos moinhos ( julgo que é assim que se diz) e teve muita afluencia parece; no proximo fim de semana, segundo aquilo que vem nos jornais é a comemoração do dia innternacional dos monumentos, parece que vão estar abertos para visitas. Segundo aquilo que vou tendo conhecimento, aquela freguesia vai tendo dinamica, pois, confesso apenas conheço de passagem.

    ResponderEliminar
  21. É para o Sr. Engenheiro Narciso voltar a apostar no ZÉ TÉtÉ e voltar a perder, pelo que me parece, oficialmente, sendo eu Social Democrata ainda não tenho conhecimento de nada, mas não ha fumo sem fogo. Independentemente das cores partidarias, nas Autarquicas valem as pessoas eo o Executivo que está neste momento á frente do Louriçal tem demonstrado grande ousadia e competencia.

    ResponderEliminar
  22. Um, dois, três, quatro, cinco comentários do Nuno aos comentários. Ó Nuno, sai de frente do computador, pá! Vai dar uma volta, vai tomar um café. Isto não é nenhum twitter...Bem sei que todos temos direito à opinião, mas assim, caramba! Eu sei que é a unica forma de alguém ler o que escreves já que no teu blog, nicles. Ou vocês já escalaram guarda ao blog e tu estás de serviço, de atalaia..?

    ResponderEliminar
  23. Ouvi dizer que estavam com falta de comentários neste post...

    ResponderEliminar
  24. Caro Nuno,

    A CDU é uma coligação que se esgota no acto eleitoral. Fora dele, são os partidos que a constituem (o PCP e Os Verdes) que assumem o protagonismo. Eu, por exemplo, não sou filiadado em qualquer partido.

    Nas eleições autárquicas os pombalenses fizeram uma escolha e essa, infelizmente, não passou por dar crédito às ideias e aos candidatos da CDU. No entanto - há que reconhecer - o PCP tem dado uma contribuição para a vida democrática do nosso concelho muito para além do que era esperado pela sua fraquíssima prestação eleitoral.

    Quanto a coligações, a castradora lógica partidária impede, muitas vezes, que elas se concretizem. Por outro lado, para que duas forças políticas efectivem uma coligação, tem de haver a mínima coerência de ideias e de programas. A motivação não pode ser apenas a de "vamos cá juntar forças para derrotar o Narciso"! Por muito que isso apeteça :-)

    ResponderEliminar
  25. Em Lisboa é...
    E numa autarquia as ideologias nunca serão muito distintas entre os partidos, visto que nem há que legislar. As prioridades para o concelho também parecem não diferir grandemente. Na minha opinião seria uma opção com que todos ganharíamos, mas não sou ninguém para opinar sobre a estratégia dos outros partidos.
    Quanto aos Verdes parece que são inexistentes e o partido quase anda a rastejar atrás dos militantes locais para fazerem alguma coisa. Sou amigo do delegado por Pombal à última convenção dos Verdes e o feedback é que os militantes de Pombal só o são porque é giro ter um cartão para mostrar. O meu amigo é dos poucos que se interessa, mas também não tem tido disponibilidade para procurar os outros militantes, mas a estrutura nacional do partido parece ter vontade de dar uma nova dinâmica local.

    ResponderEliminar
  26. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  27. Não vou contribuir para descer o nível do blog. Mas foi uma boa tentativa...

    ResponderEliminar
  28. Eu também sou favorável ao entendimento e à colaboração. Aliás, sempre me meteu uma certa confusão como é que conseguimos trabalhar em conjunto em todos os planos excepto no político.

    Por isso é que também não compreendo as críticas que o PS e o BE costumam fazer ao vereador da CDU de Coimbra por assumir pelouros numa autarquia onde não é poder. É também esses o motivo porque critico a vontade do PSD e do PS em alterar a lei autárquica no sentido de criar executivos monocolores.

    ResponderEliminar
  29. Na minha opinião todos temos a ganhar com a variabilidade e a colaboração. A política não devia ser uma competição, mas um esforço para fazer algo melhor. E todos têm a sua palavra a dar enquanto maioria ou enquanto minoria.
    E não posso obviamente concordar com executivos monocolores, que nada abonariam em favor da democracia.

    ResponderEliminar
  30. Este post que incialmente não tinha participação, verifico que está agora a bater recordes... Deixem-me só lançar uma dica que vem a "talho de foice": se bem me lembro (peço desculpa se estou enganado), num debate aqui em POmbal há uns anos atrás, o próprio Eng.º Narciso afirmou que caso a CDU conseguisse eleger um vereador, estaria disponível para atribuir um pelouro ao Professor Adérito. Sei que isto é muito pouco provável, mas seria um passo em frente na política local.

    ResponderEliminar
  31. Seria um grande passo em frente, dando-lhe Narciso um pelouro ou não!

    ResponderEliminar
  32. Seria um grande passo em frente sem dúvida. Mas dito assim caímos em mais um erro, o de atribuir um pelouro só porque sim. O pelouro deve ser atribuído à pessoa que mais competência tiver para o cargo, independentemente da cor política. Se o Engenheiro Narciso tivesse especificado qual o pelouro ganhava alguma credibilidade.

    ResponderEliminar
  33. Ó sr. Roque!
    Deixe de tanta "bajulação" ao sr. JVV!
    O sr. também tem mesa reservada no café concerto?Também é barão no cc?
    Ou está a bater-se a um convitezito?

    ResponderEliminar
  34. Os executivos monocolores não são anti-democráticos. Veja-se o caso dos Governos que "apenas" necessitam de maioria parlamentar para sustentar 1 ou 2 partidos. Concordo com a reforma que visa criar executivos monocolores, desde que com menos vereadores e com uma Assembleia Municipal com mais representantes e mais poderes de fiscalização, à laia de um Parlamento Municipal. Não é por haver vereadores da oposição numa dada Câmara que se faz... mais ou menos. E não se impedem coligações como aquelas em que a CDU (e bem, politicamente falando, participa).

    ResponderEliminar
  35. Desde que não se atribua excessivo poder ao partido no poder (passo a redundância) pode até ser uma alternativa viável. E é verdade que ter vereadores da oposição pode nem trazer nada de novo, veja-se o exemplo de Pombal. Mas tal como disse iria ter de se dar mais poder e representatividade à Assembleia Municipal, o que em termos de gestão económica não sei se seria viável pois não me parece que a redução no número de vereadores cobrisse as despesas acarretadas pelo aumento de deputados municipais. Mas confesso que não sei os valores auferidos nestes cargos e, como tal, não posso ajuizar.

    ResponderEliminar
  36. fernando daniel carolino16 de abril de 2009 às 23:27

    ora aqui está o espelho da comentisse em Pombal. Não sei mas falo... não sei mas conto... não sei mas escrevo.
    está tudo dito. não é viavel por ser caro mas não sei se aumenta os encargos diminuindo os gastos...
    confuso ???

    eu também.

    ResponderEliminar
  37. Já tinha feito essas contas, mas ver aqui:
    http://www.dgaa.pt/pdf/Vencimentos_dos_eleitos_Municipios_2009.pdf

    1 vereador a tempo inteiro - 3.052,80 €/mês
    5 presenças normais de um deputado (o normal): 381,16 por ano. 10 deputados a mais e custava por ano, mais 800 € do que custa um vereador a tempo inteiro num só mês. Dava para mais representatividade e a muito menos custo.

    ResponderEliminar
  38. Eu disse que não sabia se era viável. Não disse que não era...

    ResponderEliminar
  39. Caro João,

    Cuidado com as contas! Acreditas mesmo que o aumento do número de deputados municipais, com a remuneração que hoje têm, vai tornar a Assembleia Municipal um órgão verdadeiramente ficalizador do executivo?

    Para além disso, um vereador tem a seu cargo pelouros que, se deixarem de ser exercidos pela autarquia, terão que ser entregues a empresas municipais ou a privados. Poupa-se num lado e gasta-se no outro, com todas as agravantes conhecidas.

    ResponderEliminar
  40. Por acaso, as contas estão mal feitas. Mea culpa. Usemos o caso de Pombal. De 7 vereadores passaríamos para 5, um executivo monocolor. Ou seja, perdíamos dois vereadores sem pelouro que ganham 76 e qualquer coisa euros por reunião. Havendo 2 por mês em média, falamos em 22 reuniões, no mínimo, por ano, ou seja perto de 3.300 €/ano. Ainda assim, em termos de "troca", o aumento dos deputados não sairia assim tão caro quanto isso. Mas isto, e bem, são contas.

    Num executivo monocolor (necessariamente com menos vereadores - volto a dizer: em Pombal bastavam 5), não é preciso entregar pelouros para fora. A questão coloca-se com o aumento de representatividade na AM que pode ser alcançada com mais 10 deputados a acrescentar aos futuros (27 - hoje ainda sao 21 e só estou a contar com os eleitos directamente), permitindo, num intervalo de 800 votos, eleger representantes.

    Mas indo à questão de substância que, e bem, colocaste, se com uma mera transferência de números, se a qualidade da representação aumentaria? Admito também as minhas dúvidas. Com a redefinição de competências que permitissem um controlo maior da actividade do executivo e que evitasse que as AM servissem de câmara de ressonância, talvez através do aumento dos poderes de fiscalização, de algumas maiorias qualificadas para garantir discussão e transparência (enfim, toda uma outra discussão), poderia ser um bom caminho. Mas concordo que mudar a lei apenas para mudar números não.

    ResponderEliminar
  41. Sr Anonimo
    Ja agora pretende tambem um convite para o CC, eu posso manda-lho, só que gostaria de saber quem é o senhor para assim o enviar para sua residencia. Tenha coragem e identifique-se. Eu quando expresso qualquer comentario acerca de alguem dou a cara e se de algum modo tenho deferndido o João Pedro Vila Verde é por entnder que teve um trabalho meritório, só que erros de gestão todos cometemos só quem nunca fez nada na vida é que nunca cometeu erros, portanto não vamos crucificar o Gestor da Pombal Viva só porque teve alguns lapsos de analise de alguns contratos em que foi ludibriado. Quem nunca errou que atire a primeira pedra.

    ResponderEliminar
  42. Pois, senhor roque. Mas com o dinheiro e os meios públicos é fácil fazer festas sem se importar com o prejuízo. dê-me um exemplo de uma coisa que ele tenha feito e que tenha tido êxito. Isso é ser bom gestor? poupem-me. Bom gestor é o manuel carreira, a pmu.

    ResponderEliminar
  43. Sr. Roque, eu, um dia, digo-lhe quem sou, fique descansado.
    E, nessa altura, explicar-lhe-ei como se identifica um bom gestor. Um gestor de dinheiros públicos.
    E, quando o fizer, já não será a primeira vez que o faço de forma pública. Que lhe respondo frontalmente e sem rodeios.
    Aceite os meus cumprimentos.
    R.S.

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.