27 de abril de 2009

Sr. Presidente: isto é verdade?

Leio no editorial de O Correio de Pombal:
“(…) Podemos anunciar que a PombalViva já anulou os contratos publicitários agendados com o nosso jornal!! Uma medida “oportuna” se tivermos em conta que a prioridade, a partir de agora, será provavelmente a contenção de despesas ou, pelo menos, só de algumas”.
Quem anda ligado à Imprensa já conhece esta música de cor. Significa o uso de uma arma que, entidade pública que se preza, jamais devia empunhar. “Ou dão notícias a nosso gosto, ou não recebem a nossa publicidade”. A aplicação, na prática, do velho ditado: “olho por olho, dente por dente”.

Ó Paula Sofia, onde é que já vimos isto?
Senhor Presidente, explique lá isto. Diga-nos que houve um qualquer lapso e que O Correio de Pombal não deve ter entendido bem…


Alfredo A. Faustino

13 comentários:

  1. Se isto é verdade, já chegamos a Madeira!

    ResponderEliminar
  2. Já chegámos á Madeira há muito tempo. O correio de pbl é que não estava habituado a isto!

    ResponderEliminar
  3. Excelência

    Só hoje, 2.ª-feira, recebi dos serviços o relatório da última tirada do jornal lá de cima. No gabinete tiveram receio de que se desencontrasse comigo e não mo enviaram para o Vimieiro. Felicito-o por ter entregue na minha ausência ao Almeida a resolução deste problema. Não vejo nenhum inconveniente de ordem politica, embora eu preferisse que se exercesse uma outra atitude no sentido de radicar de vez as mensagens inconvenientes e que em nada interessam ao Povo.
    Se achar melhor eu tenho por aqui o Óscar Cardoso que com o nosso homem da Moncalva podem ir lá acima dizer quem manda, mas se ficar-mos só pelo corte na propaganda, curvo-me perante V.ª Ex.ª e as necessidades do regime.

    Bajulador, amigo e muito atento.

    ResponderEliminar
  4. Eis a prova do condicionamento à liberdade de expressão. alegadamente o titulo "escondeu as contas", tenha resultado na medida.
    Eis a prova de que o 25 de Abril chegou em espírito mas na acção predomina a ditadura democrática encapotada. Por isso, antes de criticarem os jornalistas pensem duas vezes. Isto existe em Pombal e em todo o País.
    Há muito condicionamento e infelizmente não é só no trânsito.
    Não pretendo dizer que o jornalista tem medo, apenas tem de assegurar o seu posto de trabalho para comparticipar no sustento familiar.
    E não se trata de apenas uma só cor política, podem crer.

    ResponderEliminar
  5. Mas ainda têm dúvidas que o NM sabia de tudo?
    Quem assina os cheques da PV?

    O JVV é o bode espiatório...ou se cala ou não mama mais...

    Santa paciência... ò terra de m...

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Se, não gostas de cá viver, porque não imigras ?
    Gajos como tu, não fazem cá falta!!!!

    ResponderEliminar
  8. Caro anonimo das 19.16 não vejo qual a nscessidade de se incubrire no anonimato.

    ResponderEliminar
  9. Mas o que é isto: "incubrire"?
    E você não é anónimo?

    ResponderEliminar
  10. Sou anonimo porque sou obrigado, já viu os adjectivos que o sr.encontou por eu ter uma opinião diferente da sua, doutra forma era capaz de me mandar prender.

    ResponderEliminar
  11. Meu caro "amigo" deixe de tretas.
    Cada um de nós, defende aquilo que lhe parece o mais justo. Eu garanto-lhe que é esse o meu principio!
    Desde que o façamos de forma frontal e dentro do respeito mútuo, não entendo qual é o medo de nos assumir-mos.

    ResponderEliminar
  12. O JVV terá alguma coisa a ver com o que diz o editorial do Correio de Pombal? Terá sido ele a romper o contrato? Ou terá sido o presidente?

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.