18 de abril de 2009

A arte de furtar

Grande Zeca.

16 comentários:

  1. carlos ribeiro da silva19 de abril de 2009 às 09:41

    http://www.youtube.com/watch?v=r9Ai4zeEiJI&feature=related
    carlos ribeiro da silva

    ResponderEliminar
  2. António Filipe - Pombal19 de abril de 2009 às 12:25

    http://www.youtube.com/watch?v=zz9C0xaLTxE

    ResponderEliminar
  3. http://www.youtube.com/watch?v=Z8ZfJSjF9Cw&NR=1

    ResponderEliminar
  4. Eu sou mais directo.
    Engº Adelino Malho, já agora, porque não a nova música dos xutos e pontapés.
    Não acha que é mais actual?
    Eu gosto imenso do nosso Zeca, mas os xutos agora estão na moda "sem eira nem beira"
    R.S.

    ResponderEliminar
  5. Pombal a capital de distrito ;)

    ResponderEliminar
  6. Pombal a sede de freguesia, ansião a sede de concelho! ;)

    ResponderEliminar
  7. http://farpaspombalinas.blogspot.com/2009/04/festival-de-teatro-de-pombal.html#comments

    ResponderEliminar
  8. http://vermoil.no.sapo.pt/boatos.html

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  10. Pode ser que ajude a esclacer a situação...
    http://sic.aeiou.pt/online/video/programas/gatofedorento/2009/1/oprometidoedevidosrengenheiro.htm

    ResponderEliminar
  11. Este blog está a ficar muito sensorado pelo administrador, muito pseudo-intelectual e pouco democratico.

    ResponderEliminar
  12. Caro anónimo (post anterior):
    Um pouco mais de atenção e talvez a palavra "sensorado" surgisse, como devia: "censurado". Concorda?

    ResponderEliminar
  13. Caro Alfredo
    Será já o efeito das novas regras ortográficas?
    Vivemos num país de hotentotes.
    Pobre povo que vive subjugado a um bando de incompetentes.

    ResponderEliminar
  14. Adelino, bom dia.
    Na tua "arte de furtar" usaste e abusaste de Zeca Afonso (não se faz!) de uma forma sibilina e sublimar. Melhor do que faria o III Reich.
    No entanto se pretendias, assim, levar a água ao teu moinho fica sabendo que a vala não leva água e, concomitantemente, o moinho não funciona. Nem água com borbulhas, nem água lisa. Nada de nada.
    Prefiro a Pedra Filosofal do Professor Rómulo de Carvalho.
    De cabeça.
    "Eles não sabem, nem sonham que o sonho comanda a vida...".
    Mesmo antes do 24-A já o Danúbio a tinha na sua máquina de vinil (obrigado saudoso Senhor Graça).
    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. Obrigado companheiro Rodrigues Marques por me lembrares o tempo do café Danúbio, e a sua máquina de discos.........
    Esta "juventude" por muito que se esforce, não tem sequer a noção de como a juventude daquela época, vivia aquelas emoções..................(sem saudosismos, esta claro)
    Por vezes até mete dó, ler aqui alguns comentários. Enfim!.....................
    Um abraço, para todos aqueles que viveram e sentiram aqueles tempos!
    RS

    ResponderEliminar
  16. "Um abraço, para todos aqueles que viveram e sentiram aqueles tempos!" Eu acrescento; e comeram o que havia para comer deixando o pais e o concelho neste estado, sem se preocuparem com a geração actual.

    ResponderEliminar

O comentário que vai submeter será moderado (rejeitado ou aceite na integra), tão breve quanto possível, por um dos administradores.
Se o comentário não abordar a temática do post ou o fizer de forma injuriosa ou difamatória não será publicado. Neste caso, aconselhamo-lo a corrigir o conteúdo ou a linguagem.
Bons comentários.